TOPO #01 - BIOCOR
TOP PEQUENO #02 - VIVER BRASIL
Página inicial - Blog do PCO Paulo César Oliveira

Empresários e políticos debatem o país


O Conexão Empresarial, evento promovido pela VB Comunicação, movimentou o meio empresarial e político mineiro, em Tiradentes. Os painéis começaram no início da manhã e se estenderam até á tarde. A grave situação política dominou os debates, mas os empresários também apresentaram soluções criativas e inovadoras, de quem troca a crise pela criatividade e consegue passar longe desses problemas. Paulo Cesar Oliveira abriu o evento lembrando as dificuldades que surgiram quando disse o que pretendia fazer. “Somos teimosos e acreditamos no país e este será o melhor encontro de todos”. O Conexão Empresarial não poderia deixar de acontecer, segundo Paulo Cesar, que passou o comando das discussões para Gustavo Cesar Oliveira.

 

Novos Tempos

O Brasil sangra e clama por novos tempos, segundo Gustavo Cesar Oliveira. Mas para ele, não adianta achar que as mudanças vão acontecer da noite para o dia. Ele entende que o empresariado não pode ser castigado da forma como vem acontecendo no país. Ao abrir os debates, Gustavo disse que tudo o que se produz no país fica em tributos e taxas, que não voltam em benefícios para o cidadão. “O empresário arrisca e gera transformações e chegou a hora do empresário se posicionar”, disse.

 

Empresários dizem a Pimentel que não querem mais impostos

O mais aguardado painel do Conexão Empresarial e que encerrou o ciclo de debates desta sexta-feira, em Tiradentes, teve a participação do governador Fernando Pimentel, do presidente da Fiemg, Olavo Machado Jr, e do vice-presidente da Câmara Federal, deputado Fábio Ramalho. A conversa, mediada pelo jornalista Afonso Borges, teve momentos de cobranças e defesas em que o governo de Minas se posicionou, muitas vezes diferente, do que pensa o empresariado mineiro.

 

Minas não está parada

A tempestade política não está impedindo que Minas Gerais se saia melhor do que a maioria dos estados, segundo o governador Fernando Pimentel, que garantiu aos empresários que, mesmo com todas as adversidades, os serviços estão funcionando, diferente do que acontece no Rio de Janeiro, Espírito Santo e Rio Grande do Sul. O déficit orçamentário foi reduzido à metade, sem precisar aplicar medidas ortodoxas, segundo o governador, que e garantiu que o estado não vai tomar esse caminho. Nesse momento, foi interrompido pelo presidente da Fiemg, Olavo Machado, que fez um apelo para que Pimentel reconsidere a necessidade de aplicar o aumento da alíquota do ICMS do álcool e da gasolina, fala seguida de aplausos intensos dos empresários. Diante da manifestação contrária ao aumento do imposto, Pimentel afirmou que vai analisar o assunto com cuidado e só irá aplicar o reajuste se for imprescindível.

 

Média de impostos no estado de 3,5%

Um dado apresentado pelo governador Fernando Pimentel também provocou reação da plateia. Ele disse que um estudo da tributarista Mizabel Derzi mostrou que a média de imposto cobrado em Minas Gerais é de 3,5%. O índice foi contestado pelo empresário Modesto Araujo, da Drogaria Araujo, que estava assistindo o painel. Em resposta Pimentel sugeriu a realização de um novo debate sobre o tema e chamou a atenção dos empresários para a necessidade de se buscar o acerto de contas entre estado e a União cobrando o que o governo deve ao estado relativo “a famigerada Lei Kandir”. O estado deve cerca de 88 bilhões à União e tem a receber, segundo Pimentel, 135 bilhões de reais. Olavo Machado concluiu a fala do governador afirmando que “essa lula é nossa”.

 

Divergências em relação a reforma da Previdência

Outro assunto debatido entre Pimentel, Olavo Machado e Fábio Ramalho foi a reforma da Previdência e, mais uma vez, houve divergência entre os três. O governador defende um amplo debate sobre o assunto e considera no mínimo estranho, querer que se faça a reforma se 95% da população não quer, o que pode levar a uma convulsão social. Não se pode, segundo ele, impor mudanças “goela abaixo”. O dado foi contestado pelo deputado Fábio Ramalho, que disse que ele também tem uma pesquisa que indica uma situação diferente e garantiu que mesmo que não seja reeleito, irá votar pela reforma, que para ele é necessária e que “ muitas vezes a opinião pública está errada” e defendeu a mudança para que o país possa seguir o seu caminho.

 

Documento sintetiza pensamento de empresários mineiros

Os empresários que participam do Conexão Empresarial, em Tiradentes, redigiram um documento, que será entregue ao presidente Michel Temer, pelo deputado federal Fábio Ramalho, em que se posicionam em relação a situação econômica brasileira. A proposta de levar esse documento a Temer foi do advogado Décio Freire. No documento, os empresários dizem que estão “firmes no fundamento basilar do Estado Democrático de Direito, assegurando no parágrafo único do artigo 1º da Constituição Federal, que prevê que ‘o poder emana do povo’ ao “encaminhar nosso apoio às Reformas Trabalhista, que visam a flexibilizar a consolidação das Leis do Trabalho que, em vigência desde 1943, carece de urgente modernização para que, juntos, possamos superar a grave crise econômica que assola o nosso país”.

 

Presidente do BNDES participa do Conexão Especial

O presidente do BNDES, Paulo Rabelo de Castro, participa do Conexão Especial hoje, em Tiradentes. O evento é promovido pela VB Comunicação, com participação de empresários e políticos. Rabelo vai fazer uma análise do “País sob o impacto da crise política e econômica – Diagnósticos e perspectivas”.

Tags

Publicidade

BH AIRPORT

Comentários

comentários

Newsletter

Tags