TOPO - BIOCOR
Topo pequeno
Página inicial - Blog do PCO Paulo César Oliveira

Memórias de um autor cantadas por sua filha


Rita e Ignacio 2 por Leticia Gullo

Literatura e música, escritor e cantora, pai e filha. O sarau litero-musical “Solidão no Fundo da Agulha” protagonizado pelo escritor Ignácio de Loyola Brandão (foto) e sua filha, a cantora  Rita Gullo, é uma linda junção da arte da crônica literária com a poética ritmada da música. O sarau acontece na próxima quinta, às 19h30m, numa edição especial do projeto O Autor na Academia, a Academia Mineira de Letras. No sarau o escritor apresenta crônicas e contos do livro “Solidão no fundo da agulha”, publicado em 2013 pela Fundação Carlos Chagas – Projeto Livros Para Todos, acompanhado por canções que inspiraram o autor, interpretadas por Rita Gullo. O sarau é uma viagem pelas memórias de Ignácio de Loyola contada por meio de uma biografia musical que narra principalmente fatos do início de sua carreira como jornalista e traz algumas músicas que marcaram esses fatos. A canção  Amado Mio, por exemplo, que tocou no dia em que ele conseguiu o primeiro emprego em um jornal. Ignácio narra também que foi proibido de ver o filme Gilda, que tinha a música como trilha sonora, por causa de uma cena de strip tease da protagonista Rita Hayworth. O autor ficava do lado de fora do cinema, apenas imaginando a cena e ouvindo a canção. Aos 30 anos, quando finalmente teve oportunidade de assistir ao longa, descobriu que ela só tirou uma luva, “Mas nunca ninguém tirou uma luva com tanta sensualidade”, acrescenta.

Tags

Publicidade

INSTITUCIONAL VIVER BRASIL POSIÇÃO 16

Comentários

comentários

Newsletter

Tags