TOPO #01 - BIOCOR
TOP PEQUENO #02 - VIVER BRASIL
Página inicial - Blog do PCO Paulo César Oliveira

Problema brasileiro: falta de liderança


Mais do que desanimador, é assustador olharmos o quadro político brasileiro o  foco direcionado para a escolha do futuro presidente da Câmara dos Deputados, alguém que exercerá um mandato tampão apenas, mas que vai precisar de pulso e liderança para conduzir a Casa por mares revoltos neste período. É de assustar ver os nomes dos pretendentes ao cargo. Gente que, no máximo tem liderança paroquial, quando não líder de si mesma, sem qualquer expressão para o desempenho do cargo, função essencial para o destino próximo do país. A primeira característica de um líder é saber dimensionar o seu próprio tamanho, sua capacidade para o exercício de uma tarefa, de um cargo. Quem postula algo para o qual não tem tamanho, é apenas um aventureiro que, de antemão se mostra descompromissado com a missão a desempenhar. Vivemos hoje, certamente a pior fase da política brasileira. Nem no período do golpe militar de 64, que cassou e caçou tantos brasileiros. Que baniu da vida pública tantos políticos de sólida formação moral e ideológica, se viu um deserto tão grande de liderança. E este era o momento delas. Precisamos com muita urgência de quem seja e tenha status de líder. Mas favor não confundir líder com alguém com capacidade de transacionar, de fazer acertos. Líder é aquele que tem autoridade sobre os demais. Que tem o respeito de seus pares e que tenha grife, que seja reconhecido como tal. Líderes, com certeza aparecerá quem defenda, são forjados nas dificuldades. Surgem nos momentos em que são mais necessários. É uma tese, com apoios nos exemplos. Mas não é o nosso caso.O Brasil não tem tempo para esperar que se construa uma liderança. Precisamos de alguém rapidamente mas, infelizmente, não temos. Fazer o quê? Eis a questão. Há sim alguns poucos nomes com uma história digna para assumir este barco agora. Gente que por sua seriedade acabou colocada no limbo pelos que fazem de seu mandato uma forma de se “dar bem”, sem se preocupar com os interesses da sociedade. Gente cujo único compromisso é com seu grupo. É em mãos assim que, olhando a lista, vemos que a Câmara Federal vai ficar.

Tags

Publicidade

Your Ad Here

Comentários

comentários

Newsletter

Tags