TOPO #01 - BIOCOR
TOP PEQUENO #02 - VIVER BRASIL
Página inicial - Blog do PCO Paulo César Oliveira

Renan quer pauta suave


Por: Paulo César de Oliveira

Quer o senador Renan Calheiros, presidente do Senado e do Congresso Nacional, que o Legislativo se desvencilhe logo dos assuntos mais polêmicos e caia nos braços de uma “pauta menos ácida”, atendendo o clamor popular que, para muitos, nem sempre é bom conselheiro. O que Renan chama de “pauta ácida” é o impopular, aquilo que costuma bulir com os chamados movimentos populares, comandados pelos autoproclamados progressistas. O pior, Dr. Renan, é que ácidos ou não, do que andamos precisando é de resolver logo estas questões de reformas política,  previdenciária e trabalhista,  entre tantas outras. Por passarmos tanto tempo sem a coragem de enfrentar estes assuntos, e tantos outros, de frente, solucionando-os, é que hoje estamos aí  numa crise política – e a econômica vai atras –de proporções que a muito tempo não vivemos. Fazer aquilo que é preciso fazer, mesmo impopular, é coisa de líder. Fazer apenas o que, vá lá, também é preciso fazer, mas sem mexer com interesses maiores, é típico de aproveitador, de quem quer apenas iludir o ilustre eleitor. Ficando apenas no exemplo do senador Renan. Criminalizar o uso da chamada “arma branca” pode mesmo ser importante e necessário. Mas sem mudar a legislação penal, estabelecendo-se punições efetivas que, atenção, nem sempre é o encarceramento, de nada adiantará tipificar mais um crime. E esta pauta apontada pelo senador como menos ácida, surge exatamente do clamor popular, das agressões praticadas no Rio de Janeiro.  Se quiser ficar apenas nas pautas suaves, Renan vai encontrar no próprio Rio, caixa de ressonância nacional, muitos outros assuntos. Quão boa seria a vida, parlamentar ou não, se possível fosse lidar apenas como aquilo que é do agrado popular. Mas não é esta a realidade. Há muito de amargo, de ácido a ser resolvido. E eu posso assegurar aos senhores parlamentares que o povo, tão acostumado a lidar com despesas de toda ordem do Congresso, não se importaria em arcar com mais esta, e pagaria, de bom grado, a compra de açúcar e antiácido para o enfrentamento das pautas amargas e ácidas.

Publicidade

Your Ad Here

Comentários

comentários

Newsletter

Tags