TOPO #01 - BIOCOR
TOP PEQUENO #02 - VIVER BRASIL
Página inicial - Blog do PCO Paulo César Oliveira

Semana de debates na Câmara 


A semana será de intensos debates no Congresso Nacional. Um dos temas em discussão é a mudança no Processo Penal, em especial no artigo que permitiu que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio de Mello, colocasse em liberdade o traficante André do Rap. Para o deputado federal Fábio Ramalho (foto), MDB, o Fabinho liderança, esse assunto teve avançar nesta semana, com os deputados fazendo a correção necessária para evitar que mais presos sejam soltos. Candidato à presidência da Câmara Federal, Fabinho, que já foi vice-presidente da Casa, está otimista. Ele disse que sua candidatura é independente e está conversando para sair vitorioso nessa disputa. A eleição para mudança da mesa diretora da Câmara acontece em fevereiro de 2021, no retorno dos trabalhos após o recesso parlamentar. 

 

Uma lei aprovada no Congresso Nacional acabou causando essa polêmica em torno da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio de Mello, de mandar soltar o traficante André do Rap? 

O Judiciário tem autonomia para tomar as suas decisões e eles é que tem que solucionar o problema. A Câmara não tem como interferir, mas em relação a lei que permitiu essa interpretação, nós temos como melhorar. E a Câmara deve fazer isso. Estou acompanhando essa discussão de longe, mas na terça-feira, em Brasília, o assunto deve ser discutido. Tenho uma audiência marcada com o presidente Jair Bolsonaro também na terça-feira. 

 

Os deputados tendem a mudar a lei? 

Na próxima semana nós vamos tomar conhecimento do andamento dessa discussão. Se houver a necessidade de mudança, dependendo das queixas dos deputados, o que deve acontecer é que devem ser tomadas as providências para mudar o projeto. 

 

A audiência com presidente é para tratar de que? 

Marquei essa audiência com o presidente para tratar das questões de Minas, dos projetos de interesse do estado. 

 

O centrão está perdendo algumas legendas. Primeiro foi o MDB e o DEM e agora mais dois partidos. O presidente pode ficar enfraquecido, sem uma base para aprovar os projetos de seu interesse? 

Não. O Centrão é uma coisa e independente desse bloco, o presidente Jair Bolsonaro tem a maioria na Câmara e no Senado. Os partidos são independentes. Eu mesmo voto com o presidente e sou independente. 

 

O relacionamento do presidente com o Congresso Nacional melhorou? 

O relacionamento dos parlamentares com o presidente é excelente. Eu mesmo já levei mais de 150 deputados para almoçar com ele. O relacionamento está muito bom. 

 

Em relação à presidência da Câmara, o senhor mantém a sua candidatura? Como está esse processo na Casa? 

Sou candidato e vou ganhar. Minha candidatura é independente e não estou pedindo o apoio do presidente. Estou lá para ajudar o país. 

Tags

Publicidade

Your Ad Here

Comentários

comentários

Newsletter

Tags