TOPO #01 - BIOCOR
TOP PEQUENO #02 - VIVER BRASIL
Página inicial - Blog do PCO Paulo César Oliveira

Zema defende estado enxuto e critica a burocracia e privilégios


O modelo de Estado ideal defendido pelo candidato ao governo de Minas pelo Partido Novo, Romeu Zema (foto), é enxuto, sem burocracia ou privilégios. Esses os principais pontos apresentados por ele ontem, no Conexão Empresarial – Série Especial Eleições 2018, evento promovido pela VB Comunicação. Com negócios em várias cidades mineiras e nos estados de Goiás, São Paulo e Espírito Santo, é exatamente em Minas Gerais onde disse encontrar a maior complexidade na cobrança do ICMS, e uma burocracia que paralisa e pune quem produz.

 

Privatizações

Nos encontros em cidades do interior, Zema tem defendido a privatização de empresas do estado, inclusive a Cemig. A única que ele tem interesse em manter é justamente a que o atual governo quer vender, a Codemig. Para ele, a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais não deveria ser uma empresa, e sim um departamento na estrutura do Estado, o que evitaria os gastos e os custos altos para mantê-la funcionando.

 

Fim dos privilégios

Acabar com privilégios e benefícios pagos em todos os escalões de governo e nos demais Poderes é uma de suas principais bandeiras defendidas pelo candidato do Partido Novo. Apesar de entender que esta não é uma tarefa fácil, ele não considera impossível convencer parlamentares e autoridades da necessidade de se acabar com o que ele considera uma distorção. Ele também reclama dos altos salários pagos no serviço público, que tem atraído muitos jovens, tirando-os do mercado de trabalho e do empreendedorismo, atraídos pelas facilidades apresentadas na administração pública.

 

Estado enxuto

Na sua palestra para empresários, políticos e autoridades no Conexão Empresarial, Romeu Zema, afirmou que, se eleito, pretende cortar 80% dos cargos comissionados e só nomear técnicos em seu governo, inclusive nas secretarias. Não haverá, segundo ele, nenhuma nomeação política. Algumas medidas que pretende tomar terão mais um caráter simbólico do que prático, como o de só receber o seu salário após todos os servidores públicos terem recebido e de continuar morando em sua própria residência, e não no Palácio das Mangabeiras, caso seja eleito, para mostrar que o governo não é uma corte. Romeu Zema acredita que o Novo vai conseguir eleger de cinco a sete deputados estaduais e iniciar uma mudança de mentalidade no parlamento mineiro.

 

Apatia do eleitor

Nas suas andanças pelo interior de Minas, Romeu Zema disse que tem percebido a apatia do eleitor em relação. Por outro lado, percebe que ele quer conhecer as suas propostas, quer ter alternativas para votar nessas eleições.

Tags

Publicidade

Your Ad Here

Comentários

comentários

Newsletter

Tags