Logo
Blog do PCO

Crise sanitária afetou indústria automobilística

Problemas de fornecimento, lacunas no suprimento de componentes para a fabricação de carros novos e o encurtamento da demanda no mercado interno, além das medidas restritivas quanto ao coronavírus, resultaram no fechamento total ou parcial de 13 entre as 23 montadoras de automóveis sediadas no Brasil – são 29 fábricas paradas, dentre 58. Empresários estão nas mãos da COVID-19, por assim dizer. A projeção é que até 300 mil veículos podem não ser produzidos no Brasil em 2021. “Com o comércio fechado, será difícil recuperar mais tarde as perdas de agora”, constata o diretor comercial da AutoMAIA Veículos e diretor de marketing e planejamento da Associação dos Revendedores de Veículos no Estado de Minas Gerais (ASSOVEMG), Flávio Maia (foto). Já os preços dos modelos zero quilômetro continuam subindo em até 30% nos últimos 12 meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *