Logo
Blog do PCO

Preços altos e deficiência de renda

A pandemia não alterou as metas do agronegócio. A produção estava indo bem, acima das expectativas, até que a seca afetou em cheio a produção. Depois vieram as geadas e mais seca. O presidente da Faemg, Roberto Simões (foto), tem dito diante dessa situação, que “já tivemos queda, principalmente na cadeia produtiva do café. As produções de hortaliças e frutas, de grãos, também têm sido muito prejudicadas. Com certeza, teremos declínio na próxima safra. E isso se reflete nos custos e, por consequência, no preço dos produtos. Teremos ainda forte elevação nas tarifas de transporte, energia, insumos, fertilizantes e defensivos. Os preços dos alimentos no Brasil são considerados altos porque estamos mesmo é com deficiência de renda”. Simões se despede da presidência da Faemg no final de novembro, quando assume Antônio de Salvo. (Foto: reprodução internet)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *