Logo
Blog do PCO

Para Ramalho o governo está “pegando o jeito” e as reformas deverão ser votadas logo

A proposta de criação do Tribunal Regional Federal da 6ª Região tem mobilizado a bancada federal mineira e provocado debates também no Legislativo mineiro, como o que aconteceu na última sexta-feira. O deputado Fábio Ramalho (MDB) é um dos que tem se empenhado para que a proposta avance na Câmara Federal. Ele acredita que a matéria deve entrar na pauta nos próximos dias e ser votada em plenário ainda em fevereiro. Os líderes dos partidos já entraram em acordo em relação ao tema que, segundo Ramalho, é de extrema importância para Minas Gerais. Os processos do estado no TRF-1, em Brasília, somam quase 40% do total das ações que tramitam no tribunal. A criação do TRF-6 agilizaria a tramitação dos processos. Além desse projeto, outras matérias também tomarão conta do debate nesses primeiros meses de 2020, como as reformas da tributária e administrativa, que para Fábio Ramalho (foto) terão uma tramitação mais tranquila do que foi a reforma da Previdência.

 

Como está a tramitação do projeto que cria o Tribunal Regional Federal da 6ª região, o TRF 6?

O projeto está na Câmara e estou trabalhando para que ele seja votado agora, em fevereiro. Vou tentar colocá-lo na pauta a semana que vem. Vou conversar com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia. Os líderes dos partidos já estão bem alinhados e penso que já no mês de fevereiro nós vamos conseguir aprovar esse projeto, que vai ser muito bom para Minas. Nós vamos ter boas notícias, como o início da Br-367, da abertura de alguns quilômetros duplicados da BR-381, verbas para o metrô. Minas precisa avançar nessas áreas, que são tão fundamentais para os mineiros.

 

O senhor, que conhece bem o Congresso Nacional, como avalia o encaminhamento dessas pautas urgentes e polêmicas do presidente Jair Bolsonaro. Será difícil aprová-las?

Acredito que ele conseguirá aprová-las. As reformas são urgentes e irão caminhar para o bem do Brasil.

 

Mas como está o relacionamento do governo com os parlamentares?

O relacionamento do presidente está ótimo. Ele tem uma relação boa com o Congresso Nacional e as reformas são urgentes.

 

Qual a tendência dos deputados em relação a reforma tributária? Seria a de acatar a reforma do governo ou acrescentar alguns pontos no texto que já está tramitando no Congresso?

Penso que tem que pegar uma parte de cada um e adequar todos os projetos, o que está tramitando na Câmara e o que será apresentado pelo governo, e tornar em um só.

 

Onde o governo está errando nessa negociação? A reforma da Previdência demorou mais do que o previsto e causou muito desgaste para o governo?

Acredito que agora será diferente porque o governo está bem alinhado. As coisas estão andando melhor. No início do governo as coisas são mais difíceis mesmo, depois o governo vai pegando o jeito e as coisas vão mais rápido.

 

As eleições municipais e os interesses regionais podem dificultar essa tramitação?

Acredito que não. As pautas são urgentes e penso que serão aprovadas.

 

O presidente Jair Bolsonaro deve participar do processo eleitoral? Parece que ele tem interesse em algumas cidades, como São Paulo. Isso pode ser um problema a mais?

Acho que o presidente da República tem seus interesses políticos e nós temos que respeitar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *