Logo
Blog do PCO

E passa a boiada…

Em poucos dias o Brasil reassumirá a segunda posição em número de infectados pela covid-19. Superaremos a Índia, que conta com uma população 6,5 vezes maior que a nossa. Já éramos o segundo país em mortes, só superado pelos EUA. Qual a triste expectativa nessa trágica maratona? Os demais países com maior número de mortos, estão em franco processo de aceleração da vacinação, em especial os europeus e os EUA, o que em poucas semanas se refletirá em redução da taxa de contágio e de mortes – ao contrário do Brasil e do México, o terceiro com mais mortes. Os presidentes destas duas nações são negacionistas de primeira hora. O do Brasil persiste na irracionalidade e pode ser responsabilizado por quase 260 mil mortes. A situação é caótica. A questão que emerge é: onde estão os demais Poderes institucionais dispostos na ordem republicana e constitucional? Eles também têm sua parte de responsabilidade pela atual situação, seja por leniência, por incompetência ou pela imoral janela de oportunidade para fazer a boiada de interesses escusos passar em meio ao caos.

Difícil de explicar e entender

O governo federal recusa-se a adquirir vacinas em quantidade que proporcione imunização eficiente contra a covid-19. Permanece na contramão do mundo civilizado, que caminha celeremente na direção contrária. Não bastasse a inércia do governo, o presidente prega que a população não deve usar máscaras nem cumprir o isolamento social. Isso depois de ter feito propaganda de medicamentos inócuos, fake news. Difícil explicar, mas mais difícil ainda é entender onde Bolsonaro quer chegar com essa política destrutiva. Se for estratégia, ela precisa ser fruto de comprovados estudos aprofundados. Se for, porém, qualquer outra coisa, ele precisa ser cassado. O “mito” Jair Bolsonaro conseguiu a façanha de acabar com ao menos três mitos sobre o Brasil: 1) Deus é brasileiro, 2) o brasileiro é cordial e 3) o Brasil é o país do futuro. Caímos na real.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *