Logo
Blog do PCO

Jogo Aberto

*A partir desta segunda-feira começa a tramitar no Senado a proposta que cria o Estatuto da Diversidade Sexual e de Gênero. O texto, proposto pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), recebeu parecer favorável da senadora Marta Suplicy (foto), do MDB de São Paulo, na Comissão de Direitos Humanos da Casa, na última quarta-feira. Com isso, assim que for lido no plenário do Senado, ganhará um número e passará tramitar como projeto de lei. A minuta do texto, elaborada em 2011, foi entregue ao Senado no ano passado, com o apoio da Aliança Nacional LGBTI [lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e intersexuais] e de 100 mil assinaturas. Os fundamentos são os princípios da dignidade da pessoa humana, da igualdade, da liberdade e da não-discriminação, presentes na Constituição federal e na base do sistema político e jurídico brasileiro.

 

*Um lembrete aos desembargadores do TRF-4, que julgam hoje os embargos declaratórios de Lula e aos ministros do STF, inclusive a presidente Cármen Lúcia: a autoridade é para ser exercida de maneira austera, como convém à República, e de forma discreta, como é do gosto dos mineiros. O ensinamento é de Milton Campos, jurista e político mineiro. Pena que o ensinamento não é posto em prática.

 

*As autoridades da Alemanha impediram um avião da companhia aérea portuguesa TAP de decolar do aeroporto de Stuttgart porque o copiloto estava bêbado. Pouco antes de a aeronave levantar voo com destino a Lisboa, na noite da última sexta-feira , um funcionário aeroportuário percebeu que o copiloto, de 40 anos, andava de forma instável e cheirava a álcool. Ele alertou as autoridades, que impediram o avião de decolar quando a tripulação já estava na cabine. O copiloto teve sua licença suspensa.A aeronave da TAP levava 106 passageiros, que só poderão embarcar para a capital portuguesa nesta segunda-feira, primeira data com assentos disponíveis. A empresa pediu desculpas pelo episódio. Com a BBC Brasil.

 

*O papa Francisco, iniciando serviços da semana santa até a Páscoa, pediu para os jovens continuarem protestando e que não permitam que gerações mais velhas os silenciem ou anestesiem seus ideais.

 

Francisco falou um dia depois que centenas de milhares de jovens norte-americanos responderam a um pedido por ação feito no mês passado pelos sobreviventes do massacre ocorrido em uma escola na Flórida e promoveram protestos nos Estados Unidos para exigir leis mais duras contra porte de armas. O papa não fez menção direta aos manifestantes dos EUA em seu discurso neste domingo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *