Logo
Blog do PCO

Jogo Aberto

*Para quem aposta, que as pressões que vêm sofrendo farão o ministro da Economia, Paulo Guedes (foto), dar um “basta” e peça para sair, pode começar a desistir da ideia. Para Luiz Cesar Fernandes, que conhece bem o ministro do qual foi sócio e com quem fundou, juntamente com André Jakurski, o Banco Pontual em 1983, isto não vai acontecer. Na sua avaliação, estar no governo é um sonho que Guedes tem há 40 anos. “Não é o dinheiro nem o poder que o atrai. Ele (Guedes) não vai pedir demissão, então se não demitirem ele, ele não sai, porque ele não conseguiu implementar 10% da visão macroeconômica que tem, disse Fernandes durante live realizada com membros do Grupo de Mercado Financeiro da Unicamp. Ou seja, Paulo Guedes só deixa o Ministério se for demitido pelo presidente Bolsonaro.

 

*A juíza leiga Livia Mitropoulos Esteves Dias, da Justiça do Rio de Janeiro, num país de privilégios para políticos, funcionários públicos, grupos empresariais, Judiciário e celebridades, deu um exemplo de como deve agir um juiz na aplicação da lei, tal qual ela deve ser: igual para todos. Condenou um hospital a indenizar no valor de R$ 40 mil um casal que não pode registrar com fotógrafo profissional o nascimento da filha, ao contrário dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, que receberam autorização para tirar fotos na maternidade quando do nascimento do filho. Os autores da ação alegaram que a maternidade feriu o princípio da isonomia ao negar o registro do parto por profissional em razão da pandemia, mas o permitiu a um casal de atores famosos. A decisão da juíza leiga foi homologada pela juíza de Direito Flavia Santos Capanema de Souza. Para quem não sabe, a função de juiz leigo é exercida por bacharéis em Direito, que atuam como auxiliares da Justiça. …

 

*O Sebrae abriu nessa terça-feira (13) a programação do I Seminário de Políticas e Pequenos Negócios. O evento vai promover, até o próximo dia 23 de outubro, debates sobre as políticas públicas voltadas aos pequenos negócios, divididos em seis grandes temas: acesso a crédito, reforma tributária simplificação, competividade, acesso à Justiça e os direitos difusos. Os debates, que acontecem virtualmente, vão produzir ao final do encontro uma agenda de proposições a serem encaminhadas posteriormente ao Governo Federal e ao Congresso Nacional.

 

*Bateu recordes de inscrições e de número de países participantes a 2ª edição do Festival de Cinema de Alter do Chão. O festival, que tem à frente o cineasta, fotógrafo, produtor e diretor Locca Faria, proporciona maior visibilidade para as produções locais de audiovisual das etnias indígenas, quilombolas e extrativistas, como um holofote às necessidades da comunidade de Alter do Chão, na região de Santarém, de e seus habitantes. Nesta edição contará com um júri estelar, para a Mostra Competitiva, formado por Zezé Motta, Xavier de Oliveira, Pedro Bial, Célia Maracajá e Indaiá Freire e tem como presidente de honra o cineasta Cacá Diegues. O festival será realizado virtualmente de 9 a 13 de dezembro.

 

*A empresa gaúcha FuelTech acaba de firmou parceria com a startup paranaense eiON, que desenvolveu o primeiro buggy 100% elétrico do mundo. Batizado de Buggy Power, o carro já tem 99% das peças e equipamentos fabricados no Brasil. Só as células de íons de lítio – utilizadas nas baterias – ainda não serão produzidas no país. O buggy é totalmente sustentável, não emite gases poluentes, não tem ruídos, roda mais de 100 km com menos de R$ 9,00 e gera economia superior a 70% no custo do quilômetro rodado quando comparado aos modelos à combustão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *