Logo
Blog do PCO

Jogo Aberto

*Logística é o processo de planejamento e execução do eficiente transporte e armazenamento de mercadorias – desde o ponto de origem até o ponto de consumo. O seu objetivo é atender aos requisitos do cliente de maneira oportuna e econômica. É nisto que dizem, o General Pazuello (foto) é especialista e, por isso, foi convocado para assumir o Ministério da Saúde. Seu trabalho seria coordenar as ações do ministério, em conjunto com estados e municípios, para combater a covid 19. Agora se sabe que o país corre o risco de perder, até o mês que vem, 6,8 milhões de testes para detectar a covid, material armazenado no ministério que não repassou para prefeituras e governos estaduais. Um financeiro de quase R$ 1 bilhão. Um prejuízo inestimável em vidas e saúde pública. O problema? A logística não funcionou. E o ministro se diz especialista nisto. Em tempo: o especialista falha e o presidente culpa prefeitos e governadores.

*O governo vai para o ataque nos próximos dois anos. Calma, não é com armas. Mas é o que o ministro da Economia afirmou nessa segunda-feira (23 no 3º. Encontro Internacional Chamber of Commerce Brazil (ICC). E explicou: “vamos para as privatizações, para simplificações, reforma tributária, a reindustrialização em cima da energia barata”.

*Nessa segunda-feira (23) três gigantes do setor de bens de consumo vieram a público manifestar pesar pela morte de João Alberto Silveira de Freitas, assassinado por dois seguranças de uma loja Carrefour, em Porto Alegre. Entre elas a Coca Cola, BRF, Heineken, Danone, L`Oreal, Nestlé e Pepsico, que assumiram compromisso de combate ao racismo no Brasil. Na mensagem compartilhada em redes sociais afirmam: “nós empresas do setor de consumo, nos solidarizamos com a dor de familiares e amigos de João Alberto, somamos quase 235 mil colaboradores. O primeiro passo é assumirmos a realidade do racismo e admitimos que ainda ocorrem diariamente atitudes que perpetuam o preconceito, a desigualdade e a violência, e. por isso, precisamos fazer mais”.

*Quatro brasileiras estão entre as 100 mulheres mais inspirado4ras do mundo, segundo a 4ª edição do Women in Mining UK (WIM). São elas: Ana Cunha, diretora de Relações Governamentais e Responsabilidade Social da Kinross Brasil; Neuma Moreira, gerente de Governança e compliance da Anglo American; Juliana Marques, Diretora Comercial da Alcoa; e Patricia Muricy, Sócia da Deloitte, Global Mining & Metals Risk.

“Não tenho pai, mas sou herdeiro: histórias e registros de paternidades ausentes” é o título do livro-reportagem, lançado no último sábado na Livraria Quixote e Café, pelas jornalistas Alice Machado e Isabelle Chagas. Fruto do trabalho de conclusão de curso das autoras, orientadas pelo professor Elton Antunes, do Departamento de Comunicação Social da Fafich, o livro reportagem mostra uma triste realidade no país: o Brasil é um dos líderes nos rankings de abandono paterno. Mostra ainda que cinco milhões de crianças no Brasil não têm o nome do pai na certidão de nascimento, enquanto outras milhões, mesmo carregando o sobrenome paterno, não tiveram pais presentes ao longo da vida.

*Animado com a recente pesquisa do Google que aponta que quatro entre 10 brasileiros dizem que a primeira coisa que pretendem fazer depois da quarentena é viajar, o setor de turismo, um dos que mais tiveram perdas nos negócios com a pandemia, quer que aproveitar a alta temporada que se aproxima para recuperar-se dos prejuízo. Para ajudar os empresários do setor, o Sebrae Minas vai realizar, a partir desta terça-feira (24) até quinta-feira (26), o Check in Minas, evento online de turismo que oferece capacitações e oportunidades de negócios para pequenas empresas do setor. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo http://://checkinminas.sebraemg.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *