Logo
Blog do PCO

Jogo Aberto

*Cresce no Senado o movimento para que seja suspenso o recesso do Congresso para que se possa debater a prorrogação do estado de calamidade pública e do auxílio emergencial, cuja vigência terminou em 31 de dezembro. O senador Alessandro Vieira (foto) colhe assinaturas para o requerimento apresentado neste sentido para que ele seja protocolado junto à Mesa diretora do Senado.

*“O Butantan e a Fiocruz tem mais de cem anos cada um. A Anvisa é relativamente jovem, criada em 1999, mas ganhou uma respeitabilidade mundial e tem feito por merecer. Acredito que a cultura organizacional dessas instituições se sobreporá à mediocridade desses governantes”. A declaração é do sanitarista Gonzalo Vieira, fundador e ex-presidente da Anvisa.

*A Sterlite Power, transmissora de energia elétrica indiana, vai trocar o comando de suas operações no Brasil, após o presidente-executivo no país, Ricardo Zangirolami, ter renunciado ao cargo. Assume o posto a partir de 10 de fevereiro, Amitabh Prasad. Zangirolami continuará como membro do Conselho Consultivo da Strerlite no Brasil. A empresa atua nas regiões Nordeste, Norte e Sul.

*Os estragos causados pela pandemia do coronavirus em todos os setores da economia também vem afetando o mercado de modelos brasileiros. Com os cancelamentos dos desfiles físicos na Semana de Moda de Paris, que acontece entre os próximos dias 25 e 28, estão fora da temporada modelos como Isabeli Fontana, Carol Trentini, Caroline Ribeiro e Daiane Conterato.

*O setor de serviços brasileiro registrou o sexto mês seguido de ganhos, em novembro, com crescimento no volume de serviços de 2,6% em relação ao mês anterior. Apesar dos ganhos, o setor chegou ao fim de 2020 sem conseguir recuperar as perdas de 19,6%, registradas entre fevereiro e maio, período em que se deu o pico da pandemia do coronavirus. Os dados foram divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

*Os pedidos de falência subiram 12,7% e 1,9% nas falências decretadas em 2020 em comparação com 2019. Os pedidos de recuperação judicial tiveram alta de 13,4% e nas recuperações judiciais a alta foi de 11%. Os dados são da Boa Vista. Apenas em dezembro, os pedidos de falência registraram alta de 38,1% e as falências decretadas aumentaram 30,4% na comparação anual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *