Logo
Blog do PCO

A eleição de 2.022 já está sendo jogada

Com a conclusão ontem do segundo turno das eleições municipais, quando 57 cidades, 18 capitais entre eles, voltaram às urnas, confirma-se um abalo no prestigio político do presidente Bolsonaro. No maior estado do país o candidato de Bolsonaro, o “cavalo paraguaio” Celso Russomano nem chegou no segundo turno, e o prefeito “tucano”, Bruno Covas, foi reeleito com uma distância expressiva de Guilherme Boulos, do Psol que desbancou o PT em São Paulo. A vitória do PSDB consolida a candidatura de João Doria à presidência da República. No Rio, a vitória de Eduardo Paes sobre o candidato de Bolsonaro, o prefeito Marcelo Crivela, também complica as articulações do presidente visando a reeleição, já que o prefeito eleito tende a apoiar Doria. Em Recife o jovem deputado João Campos venceu a disputa com sua prima Marília Arrais e impôs mais uma derrota ao PT. Desta forma, Joao Campos e o governador Paulo Câmara, os dois do PSB, poderão caminhar com Doria. O saudoso Eduardo Campos, pai de João Campos, tinha excelente relação com Doria. Em Belo Horizonte o prefeito reeleito Alexandre Kalil não deverá ficar ao lado de Bolsonaro, com quem tem sérias divergências, agravadas com a pandemia da covid 19. Diante desta nova realidade política saída das urnas em que, junto com os petistas foi o grande derrotado, o presidente Bolsonaro vai ter que abrir as comportas para o centrão na tentativa de assegurar uma base política. Precisa, porém agir com cautela, sabendo que, certamente, o centrão abandonará o governo depois de sugar o que puder. Sempre foi assim. Estamos no final de 2.020, o ano da pandemia, mas 2.022 já está sendo jogado e hoje mesmo, podem apostar, nos telefonemas para congratulações, as conversas sobre composições vão começar. Sempre foi assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *