Logo
Blog do PCO

Brasil parando

Como é de praxe em nossa história, na semana que antecede o primeiro turno das eleições municipais, que acontece no próximo domingo, o Congresso para com as votações em plenário. E é pouco provável que isso venha a ocorrer antes de dezembro. Pelo andar da carruagem, os pleitos se encaminham para decisão no segundo turno em 20 capitais, que ocorrerá no dia 29 de novembro. Outras grandes cidades também não devem decidir a eleição no primeiro turno. O grande número de municípios com segundo turno inviabilizará votações no Congresso até o desfecho das disputas. Restaria, assim, apenas o mês de dezembro para alguma evolução na pauta de reformas e de outras matérias prioritárias até o fim do ano. O Brasil vai parar por conta de um Congresso que não cumpre suas obrigações mais elementares. E que ainda acha isso normal.

Convocação extraordinária?

A esperança é que ocorra uma convocação extraordinária do Congresso em janeiro. Ainda que isso seja possível, como confiar em um Congresso que, além da exiguidade do tempo, enfrenta uma escancarada crise de relacionamento na Câmara entre o “Centrão” e o grupo do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tem impedido qualquer votação na Casa? Não se torna crível qualquer conclusão de propostas de reformas constitucionais. Além da complexidade dos temas, a lentidão do rito de tramitação dificulta a construção de acordos que possam acelerar qualquer resultado final. Caso surja algo nitidamente de cunho corporativo, onde o fruto da aprovação seja em causa própria, certamente o rito passa a ser sumaríssimo. Já outras matérias constitucionais, como a PEC do Pacto Federativo e a Reforma Administrativa, não começarão a andar antes do próximo ano. A conferir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *