Logo
Blog do PCO

Mundo fica de olho em entrevista de Sérgio Moro

Sabatinado no programa Roda Viva, da TV Cultura, o juiz Sergio Moro (foto), responsável pela operação Lava Jato, em sua primeira entrevista ao vivo, demonstrou preocupação em relação ao entendimento que o Supremo Tribunal Federal terá em relação a prisão de condenados em segunda instância: “uma revisão desse precedente (prisão após condenação em segunda instância) teria um efeito muito ruim, passaria uma mensagem errada, passaria uma mensagem no sentido de dar um passo atrás”.  A entrevista foi o assunto mais comentado nas redes sociais no mundo, ontem à noite, mostra que o combate à corrupção no Brasil é um tema acompanhado com interesse em outros países. Moro evitou comentar sobre o habeas corpus do ex-presidente Lula, mas falou que “espera que o Supremo tome a melhor decisão no caso de Lula”.  Os resultados ao longo das investigações o fizeram constatar que um dos problemas que levou ao escândalo da Petrobrás é o loteamento político dos cargos da estatal e defendeu a diminuição da influência política na nomeação nas estatais. Por outro lado, Moro entende que não dá para pensar que a corrupção é um problema a ser enfrentado somente pelo Judiciário. As pessoas precisam ter atitude e combater as pequenas corrupções do dia a dia.

 

Movimento das ruas

O apoio da população, as investigações da operação Lava Jato, foi muito importante, na visão do juiz Sergio Moro. “As pessoas que saíram nas ruas em 2015 e 2016 fizeram uma grande diferença. Vamos combinar que havia várias bandeiras – insatisfação com a economia, insatisfação com o governo anterior, mas uma coisa em comum: insatisfação com a corrupção”. Apesar da condenação de mais de 100 investigados, Moro reclamou que os processos “capengam” no STF. Por outro lado, elogiou o ministro Teori Zavascki, e falou que se não fosse por ele, não haveria a operação lava Jato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *