Logo
Blog do PCO

A nova face do PSDB

Os que acompanham a movimentação dos partidos devem ter percebido que o PSDB tem trabalhado fortemente com o nome de Luiza Barreto (foto) para a disputa pela prefeitura de Belo Horizonte. Antes de aceitar o desafio, ela buscou se aconselhar com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, tem conversado com os principais nomes da legenda e pretende mostrar que tem condições de assumir a responsabilidade de administrar a cidade. Ela é funcionária pública de carreira e atuou nas gestões do PSDB e no governo de Romeu Zema (Novo) como secretária-adjunta de Planejamento e Gestão. Dentre outras coisas, ela foi responsável pela compra de respiradores mais baratos para o atendimento da população durante a pandemia do coronavirus.

 

 

O que o PSDB pretende com a sua candidatura, nessa fase difícil para o partido?

O partido espera que nós façamos uma boa discussão sobre a cidade, apresente boas propostas para realmente tentar contribuir para melhorar a vida na cidade. Essa é a nossa perspectiva hoje. Meu perfil é mais técnico e queremos trazer uma discussão bem propositiva para Belo Horizonte.

 

Essa deve ser uma eleição de campanha curta, com candidatos com temperamento mais explosivo. Você está preparada para esse embate?

Estou. Sou uma pessoa muito tranquila e muito equilibrada. Não me preocupo com essas explosões porque a cidade merece um pouco mais de ponderação e razoabilidade e vou tentar trazer isso para a campanha.

 

O PSDB passa por um momento complicado. Como resgatar a força do partido. Essa é uma responsabilidade para a sua candidatura?

Acho que o PSDB tem buscado se revitalizar e a minha pré-candidatura vem nesse sentido também. Acho que o partido ocupa um espaço muito importante na política brasileira, como partido que melhor represente o centro democrático hoje e que vem se reafirmando a partir de um conteúdo programático. O PSDB tem diretrizes muito claras de lógica e de pensamento que são a liberdade econômica, a liberdade individual atreladas a uma visão social muito forte. Uma preocupação social muito forte. Acredito que essas ideias do partido serão importantes para o seu fortalecimento.

 

 Muitos criticam o PSDB devido ao envolvimento do hoje deputado federal Aécio Neves com escândalos de corrupção. Como trabalhar essa questão?

Entendo que as pessoas estão cansadas de fazer uma discussão puramente partidária. Cada vez mais precisamos nos voltar para os problemas reais das pessoas que não estão na discussão partidária. Nós precisamos falar sobre a qualidade da educação na nossa cidade, do acesso à saúde, sobre mobilidade e das questões que preocupam e que o cidadão quer debater. A questão partidária não interessa a ninguém. Elas trazem uma polarização muito grande, mas com pouca discussão de soluções de que o Brasil precisa muito. O meu foco nessa pré-campanha e depois na campanha será debater a cidade.

 

A saída do senador Antonio Anastasia pode pesar nesse processo eleitoral? Ele estará defendendo a reeleição do prefeito Alexandre Kalil. Isso pode confundir o eleitor?

Tenho enorme carinho e respeito pelo senador Antonio Anastasia, mas essa eleição não é para discutir apoio, é para discutirmos, mais uma vez, a cidade. Não estou aqui por apoios políticos e partidários. Trago para a campanha a minha história, a minha preparação e minha vontade de contribuir para com uma Belo Horizonte melhor.

 

A sua passagem pelo governo do PSDB e mais recentemente na administração do governador Romeu Zema ajuda ou prejudica sua campanha?

Estive agora no governo de Minas não por uma indicação partidária. Na verdade, sou servidora pública de carreira e construí um espaço a partir do meu trabalho e acredito que a minha passagem pode me ajudar pela experiência que eu tive. Consegui fazer trabalhos importantes como secretária-adjunta de Planejamento e Gestão, como agora na pandemia do coronavirus, quando fui responsável pela compra dos respiradores mais baratos. Consegui construir uma estratégia para fazer o reparo dos respiradores a custo zero para serem devolvidos para os hospitais e consegui mais de R$ 1,5 bilhão do governo para combater melhor a pandemia. Os trabalhos que realizei foram realmente efetivos.

 

O PSDB tem investido muito nas redes sociais para te tornar mais conhecida do eleitorado. Essa será uma eleição mais curta, isso é um desafio?

Me tornar mais conhecida é um desafio para mim e é para alguns dos pré-candidatos e, realmente, as redes sociais são um caminho para que eu possa me expor mais, para que as pessoas possam conhecer as minhas ideias e a partir daí, mais para frente, possam decidir como a cidade deve ser gerida nos próximos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *