Logo
Blog do PCO

Marcos Andrade: a arte e a medicina juntos

A arte e a medicina podem estar mais próximas do que imagina “nossa vã filosofia”, diria Einstein. Quem uniu essas duas paixões e mostra que a arte tem finalidade terapêutica e que ajuda a acalmar o coração, é o cardiologista Marcos Andrade (foto/reprodução internet). Desde que ele decidiu abrir o seu sítio em Ouro Preto e transformá-lo em um espaço de arte e gastronomia, ele pode observar de perto as muitas possibilidades que temos, quando damos espaço para entrar em um ambiente que junta tudo isso e mais uma natureza exuberante e inspiradora.

O Espaço Cultural Marcos Andrade não é só um espaço bonito, ele também está sendo muito demandado. Como tem sido essa experiência?

Está muito bem, a demanda está muito boa, isso me faz ficar muito feliz, pelo propósito do espaço. O Espaço Cultural tem uma finalidade terapêutica, preventiva de saúde e que, de uma forma muito subliminar, essas pessoas que estão lá não sabem que estão ali investindo em saúde. Se você tem uma apresentação como a que temos agora, de fotógrafos internacionais, você vai aprender um monte de coisa que você não sabe. Todas as vezes que se aprende alguma coisa, o seu cérebro é estimulado e você adia um pouquinho o tempo de degeneração do cérebro. E além da parte artística, temos a parte física boa, das caminhadas na mata, orientadas por fisioterapeutas e uma alimentação também super saborosa, mas com as dicas também de bem alimentar. Então está indo muito bem.

Mesmo sendo o espaço cultural, o médico não fica distante?

Inclusive, na minha estrutura de trabalho, o nome de Espaço Cultural Marcos Andrade, é justamente para ficar uma ligação forte em relação a Clínica Marcos Andrade. A Clínica Marcos Andrade tem a minha atividade de consultório, a minha atividade de hospital, esse é um braço de medicina preventiva, entre os outros braços que temos lá dentro, de terapia, de fonoaudiologia. É um braço preventivo, esse é o principal.

Como tem sido a reação das pessoas ao espaço?

Muito interessante. Várias pessoas já foram em seis eventos que fizemos até agora. Alguns foram várias vezes. Alguns já foram a cinco dos seis eventos. O retorno tem sido muito interessante. Na semana passada fiquei muito feliz porque um grande médico, amigo meu, um exponencial na medicina, me falou “Marcos, que você era (muito bom, eu tinha certeza, como tudo que você faz, agora, o Espaço Cultural é muito melhor do que muito bom”. Então a referência dessa pessoa, que é uma referência a nível Internacional, com essas coisas todas, esse estímulo, esse retorno é altamente gratificante.

Nessa época do ano, com o tempo seco, buscar um espaço assim, onde o verde também faz parte da estrutura é importante?

Super importante. Uma das coisas que eu fiz de importante nessa área, foi o processo de 30 anos de reflorestamento. Um dos braços, do espaço, chama-se sábados verdes. É um projeto que eu fiz, reflorestando todo o condomínio onde ele está instalado. Proibi que qualquer semente, qualquer muda, seja jogada fora, então, é como se fosse um grande depositório de plantas e mudas. A área de mata é muito grande. Essas caminhadas todas são feitas, justamente, dentro da mata, em torno de lagoa, para as pessoas se aperceberem, também de forma subliminar, que existe um jeito melhor de andar, do que andar na beirada do asfalto. É pré-requisito para uma boa caminhada você ter uma boa oxigenação e uma boa oxigenação depende de área verdes. Os sábados verdes, ao lado dos sábados oficina gastronômica são dois braços de saúde do Espaço Cultural, que são o braço preventivo da Clínica Marcos Andrade. Alguns acham que estou deixando a medicina. Não estou. Brinco que só vou deixar a medicina no dia seguinte que eu morrer.

Para quem quiser conhecer esse espaço, como que faz?

É só mandar uma mensagem no meu WhatsApp profissional mesmo. E na verdade, o espaço aberto, mas não é aberto a pessoas que eu não conheço. Procuro equilibrar as presenças. São 26 pessoas por evento, para que as pessoas que estejam lá, possam realmente criar novos laços de amizade, reforçar laços, conversar com as pessoas. Se tem 100 pessoas, como o artista vai conversar com todo mundo? Aí perderia o sentido.

Com esse tempo seco, qual é a dica para as pessoas se manterem saudáveis?

A coisa mais importante para a parte circulatória, quando junta o seco e o calor, é você ter sempre uma vestimenta em que você fique a equilibrado com o ambiente, para que não perca muita água para o ambiente. Se perder é preciso repor. Não é perder, porque a hiper-hidratação, também é problemática. Então eu tenho um jeito muito bom de saber se estamos bem hidratado ou não, pelo simples controle da cor da urina. Se a urina estiver na cor normal, está bem hidratado. Se ficar muito escuro, aumenta a água, se ficar muito clara, é melhor diminuir. Precisamos ter muito conhecimento para gente terceirizar menos para o médico e para os remédios a nossa saúde para sermos os grandes gestores da nossa saúde.

One thought on “Marcos Andrade: a arte e a medicina juntos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *